Consoles Clássicos – ROUND TWO ... FIGHT!!!!!!

segunda-feira, 7 de março de 2011

Falai galerinha gente boa... tudo tranqüilo?  Demorou um "pouquinho" (na verdade mais tempo do que eu gostaria), mas estamos de volta com mais um “capítulo” da “série” Consoles Clássicos.

Espero que tenham gostado do “ROUND ONE”, mas se não gostaram paciência...  se nem Jesus agradou todo mundo, quem dirá este humilde blogueiro que vos escreve... kkkk.

Para aqueles que ainda não acessaram o post anterior, fiquem sabendo que preguiça é coisa feia, mas como sou um cara legal (e quero conquistar novos leitores...hehehe), vou aguçar sua curiosidade sobre o tema com apenas três palavras: Odyssey, Atari e Dactar.

Só em falar de Atari já dá uma vontade louca de conferir não é? Pois bem... divirtam-se com meu “pequeno” resumo da história desses três maravilhosos consoles e sem mais enrrolação preparem-se, pois aqui teremos a continuação daquele post com muito mais informação de qualidade e bom humor: 

É melhor começar logo esse post pois o Mario e o Sonic estão meio "ansiosos" :(

Muita gente nem se lembrava ou conhecia alguns dos consoles apresentados no meu Blog até agora, porém aposto que desse irão se lembrar, pois além de ter sido fabricado aqui no Brasil por uma famosa empresa “especializada” em eletrodomésticos, se não me falha a memória,  foi graças ao seu videogame que surgiu um apelido “carinhoso” muito utilizado por quem adquiria seus produtos na época...

Supergame VG – 2800 CCE (a.k.a. “Continuem Comprando Errado" !!!!):

Item de colecionador... Supergame VG-2800 com manual, controles e cartuchos "zerados" :)

Como já disse anteriormente, graças ao enorme sucesso do Atari 2600 em nosso País, varias empresas nacionais tentaram “abocanhar uma fatia desse bolo” e entre consoles de boa qualidade e outros nem tanto, surgia no ano de 1984 o Supergame VG – 2800, fabricado pela CCE.

Naquela época, os produtos CCE não eram vistos com bons olhos, pois muitos questionavam sua qualidade e mesmo que o Supergame tenha alcançado relativo “sucesso” entre a molecada, não deixou de ser alvo do mesmo preconceito. 

Entenderam agora o “apelido” meio peculiar no “parêntese” lá em cima ao lado do nome deste console? Não era nem tanto culpa do produto em si, pois o problema estava mesmo é na aceitação a qualquer um dos produtos CCE.

Cara como eu odeio preconceito... seja ele de qualquer espécie ou em qualquer situação. Por essas e outras que escrevi este artigo sobre o Bullying um tempo atrás.

Bem, mas voltando ao post, apesar do Supergame ser considerado por muitos apenas um “primo pobre” do Atari, possuía um preço muito mais em conta, o que fez com que muitos pais cedessem aos desejos de seus filhos e comprassem o console (afinal economizar é sempre bom não é? E quando dá pra fazer uma “média” com seus filhos é melhor ainda... rsrs). 

Aqui temos o famoso “Mr. Postman”... "moderno" não? :)
Outro “ponto positivo” ao seu favor era a compatibilidade total com os jogos do Atari, além é claro de já vir com o jogo “Mr. Postman” (C-801)  acompanhando o aparelho.

Seus controles com grandes "botões amarelos", foram baseados no mesmo modelo fabricado pela Gemstik para o Atari e caso as crianças mais “exaltadas” quebrassem o seu Joystick e os seus pais não conseguissem encontrar o modelo original à venda em lugar nenhum, poderiam comprar o do Atari ou até mesmo o do Dactar que dava na mesma.

Essa “compatibilidade” entre cartuchos e acessórios até que tinha seu lado bom, pois quase sempre era realmente muito difícil achar o acessório original “avulso” para comprar. 

Até existiam algumas lojas “especializadas” no ramo, mas mesmo nelas era mais fácil comprar os acessórios “genéricos” mesmo (é... quem disse que foi o Serra que inventou os “genéricos”? De repente o que ele disse aqui é verdade... rsrs).

E o pior que nem o termo “pirataria” poderia ser utilizado na época, pois todo mundo copiava todo mundo e ficava difícil saber o que era ou não original. Imagina hoje em dia como seria isso então? 

Até temos leis anti-pirataria, mas elas ainda são tão ineficazes que o pessoal faria “a festa” antes que alguém “dedurasse o esquema”... rsrs (ah por falar nisso... leiam esse artigo que fiz sobre as diferenças entre “pirataria” e “compartilhamento de arquivos”... o que foi? O Blog é meu e eu faço as “propagandas” que eu quiser.... kkkk).

Voltando ao que interessa, no mesmo ano de 1984 a CCE lançou um console que na verdade era “mais do mesmo” (ou quase) pois seguindo uma tendência da Atari de “dobrar” o nome de seus videogames, lançou no mercado o Supergame VG-5600

Aqui temos uma caixa do modelo VG-5600 "muito bem conservada" :)
As diferenças entre os modelos do VG-2800 e do VG-5600 eram “apenas” os botões do console que aparentavam ser de qualidade inferior, sua caixa que era menor que a de seu antecessor, um adesivo com o “logo” do fabricante em seus controles que não tinha nesse modelo e uma fonte interna.

E falando em fonte interna, é interessante dizer também que o modelo VG-2800 só ganhou uma em sua segunda versão, pois até então só tinha fonte externa (é... lançaram uma segunda versão do mesmo modelo... brilhante não?). 

Engraçado como as “versões” posteriores dos consoles daquela época, conseguiam ser piores que as originais não é?

E nem falo só do Supergame, pois isso parecia ser  quase uma “regra” entre os fabricantes (pessoalmente entendo que versões posteriores devem trazer melhorias nos produtos... mas vai ver estou entendendo tudo errado né... rsrs).

Tentando “corrigir” um pouco seus erros anteriores (mas não muito...rsrs) a CCE introduziu no mercado (no bom sentido é claro..rsrs) o Supergame VG-3000 (Black) no ano de 1985.

Pra “variar” era mais um console compatível com o Atari 2600, mas diferenças entre seus antecessores ficava ainda mais evidente, pois este console foi reformulado para ser mais “compacto” , com controles fixos no aparelho (AH, imagina a maravilha que isso devia ser...hunf!!!) e um conector DB9 que permitia ligar outros controles nesse  mesmo videogame (AH... pelo menos isso né?).

E como “relançar modelos” era a “lei” chegou a ser (re-) lançado um modelo em outra caixa, informando que vinha 03 jogos acompanhando o console e ao que tudo indica, essa era a única coisa “diferente” entre o primeiro e o segundo “lançamento”.

Supergame VG-3000 (Black)... e ainda o chamavam de compacto? :(
Bem ao realizar as pesquisas para este post, encontrei informações que afirmavam que o Supergame VG – 2800 tinha em seus jogos uma espécie de diferencial para os Gamers Brasileiros.

Pois, além do já citado “Mr. Postman” (C-801) podíamos contar com mais 8 cartuchos exclusivos para este console e pelas informações que pude consultar nenhum deles tinha fabricação Americana.


Os outros jogos eram: “Dancing Plate” (C-802), Boby is Going Home (C-803), Open, Seaseme! (C-804), Sea Monster (C-805), Mission 3000 A.D (C-806),Space  Tunnel (C-807), Phanton Tank (C-808) e Squirrel (C-809).

Bom aí eu já não sei, porque ao procurar no Youtube por algum vídeo dos jogos para “linkar” no meu post, só consegui achar alguma coisa, pesquisando pelo nome do jogo + Atari. Mesmo que em alguns vídeos tenha o logo da CCE no jogo.

Só sei de uma coisa... a CCE chegou a "lançar" alguns dos mesmos jogos do Atari, pois eu tenho alguns cartuchos que originalmente foram lançados pela Activison (responsável por grande parte dos jogos do Atari).

Mas agora vai saber que tipo de acordo eles tinham com a Activison, afinal como eu disse antes, existia tanta cópia da cópia que nem dava pra saber quem tinha lançado o produto primeiro e sinceramente? Isso não importa... nem antes nem agora... pois o importante mesmo era nos divertirmos e isso com certeza a gente fazia... rsrs.

E já que estamos aqui pra falar de coisas divertidas, falaremos agora de outro console da CCE que apesar de “clássico”, até que é bem fácil de encontrar ainda por aí... um console que deve ter deixado muita saudade (bom... alguém deve ter saudade dele... ou será que não? rsrs)...

Top Game VG – 8000 (O que era “Super” agora virou “Top” eu acho...):

Top Game VG-8000... será ele apenas um "clone" do Supergame VG-3000 (Black)? :(

No finalzinho da década de 80, o Atari 2600 já estava praticamente esquecido no Brasil (é a gente sempre se esquece de quem já foi amado... chuiff!!!) e então chegava a hora das empresas... espertas que só elas (leia-se gananciosas, mas tudo bem, o mundo já era capitalista mesmo) pararem de produzir “clones” e mudarem seus Sistemas (eu nunca achei que esse negócio de clone daria certo, pois nem mesmo na novela deu).

Foi então que no saudoso ano de 1989 (saudoso pra mim pelo menos... um dia conto essa historia... eu acho...) a nossa velha conhecida CCE lançou o Top Game VG-8000.

Como uma das primeiras empresas a “inovar” (a CCE “inovar”? sei... hunf!!!!) projetou seu novo console seguindo o padrão dos cartuchos de 60 pinos, mas que também podia utilizar-se do padrão de 72 pinos, porém apenas com a adição de um adaptador (realmente... agora me recordo que nessa época era um tal de comprar adaptador pra cá... adaptador pra lá... um saco isso... então um dos culpados no Brasil foi a CCE?).
 
Pra quem não sabe o padrão de 60 pinos para o cartucho era o mesmo utilizado pelo Famicom da Nintendo lançado no Japão e que depois foi totalmente reformulado nos Estados Unidos (Americanos... sempre mudando as coisas do jeito deles... hunf!!!!!).

Conheçam o "famigerado" adptador :(
Depois dessa mudança o console se transformou no conhecido Nintendo Nes que possuía o padrão de 72 pinos para seus cartuchos e como os dois videogames não eram compatíveis, foram criados então os tais adaptadores (que o Top Game também usava).

Calma que outro dia conto melhor esse “rolo”, mas por enquanto vamos voltar ao Top Game...

Bom, infelizmente os controles do Top Game eram tão ruins quanto os do Supergame VG-3000, na verdade este console estava mais para uma “variante” de seu antecessor (já ficou meio chato falar a palavra clone ou cópia aqui), pois seus controles eram praticamente os mesmos.


A única diferença entre os dois consoles era apenas a inserção de um botão de cada lado do Joystick, o que talvez seja o real motivo da dificuldade de se manuseá-lo tornando sua jogabilidade muito ruim.

Que eu me lembre nunca joguei com esse tipo de controle, então não posso afirmar com certeza se era tão ruim assim manuseá-los, mas na Net vi gente reclamando muito e a simples visão dos Joysticks já me faz concordar com isso... rsrs.

Infelizmente não consegui achar uma imagem “decente” desses Joysticks para inserir no post, mas se puderem olhar com atenção e comparar a imagem do Supergame VG-3000 com a do Top Game já inseridas aqui, acredito que também se convencerão que esses controles realmente são ruins... rsrs.

Ah... apenas mais um detalhe a respeito dos controles que eu já estava me esquecendo de dizer...  tanto para o Supergame VG-3000, quanto para o Top Game os benditos botões “laterais” só estão presentes em um controle de cada console e são os botões de “Select” e “Start”, ou seja, teoricamente são importantes, só que daí vêm a pergunta que não quer calar... precisavam ser feitos desse jeito???  Bom a resposta só a CCE sabe (ou talvez nem eles).

"Designer" melhorado e controle funcional: este é o Top Game VG-9000 :)
Apesar do Top Game ser um console relativamente fácil de ser encontrado por aí, o modelo VG-8000 foi comercializado por pouco tempo e segundo o que vi na Web, o console que mais aparece em sites de compra e venda como o mercado livre é  o seu antecessor... o Top Game VG-9000.

E falando no Top Game VG-9000, saibam que este modelo lançado no ano de 1990 (é... o ano da Copa da Itália), realmente apresentou mudanças bem significativas em relação ao seu antecessor VG-8000.

Seu controle até seguia o mesmo padrão com direcional, mas uma importante melhoria foi a opção “Double System”, que permitia que videogame “aceitasse” tanto cartuchos padrão com 60 pinos, quanto os com 72 pinos, sem a necessidade de “adaptadores” (ufa, até que enfim uma “bola dentro” da CCE hein?).

Pra falar a verdade o modelo VG-9000 foi o aparelho fabricado pela CCE que ficou mais conhecido e é o que podemos encontrar em melhor estado por na Internet.

Bem meus fiéis seis leitores... é isso... apesar das brincadeiras que fiz neste post, particularmente não tenho nada contra os produtos da CCE (e com certeza não perderia tempo fazendo um post inteiro só com consoles desta marca se tivesse não é mesmo?... rsrs).

Eu confesso que até tive sorte com um de seus produtos (sério), pois ganhei dos meus pais um Micro System CCE quando completei 11 anos de idade (é eu sei que faz tempo, mas ainda me lembro quando o ganhei... rsrs) e o aparelho durou muitos e muitos anos sem apresentar nenhum problema (na verdade apesar dos “pesares”, funciona até hoje... acreditem... rsrs).

É aquela velha história... todos devem aprender com seus erros e acredito que apesar de ser ainda um pouco desacreditada até hoje, a CEE conseguiu algum espaço no mercado, pois atualmente fabrica até mesmo Notebooks.

Por falar em produtos “duráveis”, comentei com um amigo no Twitter que estava querendo incluir o Supergame da CCE no próximo post dessa minha “série” sobre consoles “clássicos” e ele me mandou algumas fotos de um Supergame VG – 5600 dele e me disse que o console ainda está em pleno funcionamento (mandou até uma foto de um Dactar também... rsrs).

Infelizmente não deu pra incluir suas fotos neste post, amigo Rafael Destro, mas não deixarei de citá-lo e agradecê-lo pela força, como havia prometido.

Valeu Rafa e que o seu Supergame dure ainda por muitos e muitos anos (e seu Dactar também né?... rsrs).

Aqui encerro meu post, uma vez mais agradecendo pela paciência em aguardar por novos textos de minha autoria, que ainda infelizmente não estão tendo a periocidade que eu desejo, mas estou trabalhando nisso... podem ter certeza... :(

Despeço-me de todos deixando pra vocês um vídeo de uma matéria feita no programa Olhar Digital a respeito de um colecionador que não têm apenas um, dois ou três consoles, mas cento e dezenove... isso, mesmo cento e dezenove... rsrs...




Esse gosta de videogames hein? rsrsrs... bom, até meu próximo “Round” dessa “Série” sobre consoles “clássicos”... abs... fuuuuiiiiiiiiiiiiii!!!!!!  :)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

2009 ·SilverHawk2099 by TNB