Os quatro melhores artistas Pop dos anos 80 – 4ª Parte:

domingo, 16 de janeiro de 2011

Falaí galerinha gente boa... como estão todos? Acharam que eu tinha sumido? Que eu tinha sido abduzido por E.Ts? Que nada... a verdade mesmo é que tô na maior correria, mas podem ter certeza que não abandonei o Blog “às moscas”... rsrs.

Primeiramente peço desculpas pela demora, mas já tô me programando pra conciliar todas as minhas atividades, onde terei mais tempo para publicar postagens com uma maior regularidade aqui no Blog.

Mas vocês devem estar se perguntando o que eu faço assim de tão importante e corrido que ocupa demais meu tempo certo? Bom o fato é que... eu também tenho vida sabiam?  :)

Trabalho para pagar as contas, estudo para me aprimorar profissionalmente, sou um colaborador oficial do site osabetudo.com, para o qual escrevo alguns artigos (e convido a todos para prestigiá-los... olha o jabá... kkkk), além é claro de ter uma vida social (sim eu tenho uma... kkkk).

O Blog é uma ocupação que está me dando muito prazer realizar e não pretendo parar tão cedo... afinal como disse neste post aqui, desejo apenas compartilhar com todos meu lado Nerd, falando a respeito de coisas que gosto muito (e porque não tentar arrumar uma meia dúzia de leitores fieis no processo né?).

Assim como a união desses 4 "ícones" dos Games dos anos 80/90, meu Blog segue firme e forte :)

Mas chega de papo-furado, pois hoje chegamos finalmente ao último post da “série: Os quatro melhores artistas Pop dos anos 80”.  

No artigo anterior, fiz um resumo da carreira da Madonna a “Rainha da música Pop” dos anos 80 (e diga-se de passagem, ela ainda reina até hoje... não tão intensamente quanto naquela época, mas ainda reina). E com certeza, alguns se surpreenderam por eu tê-la eleito o segundo lugar do meu “Top quatro”.

Bem eu também me surpreenderia, porém vocês vão me dar razão quando souberem quem foi eleito campeão, pois como diz a história, se existe uma grande “Rainha” têm que existir também um grande “Rei” e apesar de não estar mais entre nós, esse cara com certeza será eternamente lembrado como o “Rei da música Pop”, não só dos anos 80, mas de todas as gerações futuras (não é exagero não... sério):

1º Michael Jackson (“Vida longa ao Rei”): 
   
"The King" e seus "súditos".

Seu nome completo é (ou era): Michael Joseph Jackson (ora vejam só... o cara foi tão bom que nem precisou de nome artístico). Ele nasceu em Gary, Indiana, Estados Unidos, no dia 29 de agosto de 1958 (nossa... Michael nasceu poucos dias após a Madonna... interessante!!!) e faleceu no dia 25 de Junho de 2009 (calma que já chego nessa parte).

Michael era o que podíamos chamar de um verdadeiro “menino prodígio”, pois começou a cantar e dançar já aos 5 anos de idade, atuando como profissional já aos 11 anos, sendo o vocalista dos Jackson Five (ou Jackson 5, se preferirem... rsrs).

Os Jackson Five formaram-se em 1966 e além de Michael, o grupo ainda contava com seus irmãos Jackie, Tito, Jermaine, Marlon e Randy e a principio se chamavam Jackson Brothers (por que será né? Kkkkkk).

O grupo era excelente, porém Michael conseguiu se destacar ainda mais do que os demais e com isso resolveu investir em uma carreira solo em 1971. Mesmo assim ainda continuou cantando com seus irmãos até mais ou menos 1979 quando lançou seu quinto álbum solo... Off the Wall.

Nessa época ganhou a alcunha de “King of Pop” (“Rei do Pop” para quem não entende “ingreis”...rsrs).

Michael foi o sétimo filho de Joseph e Katherine Jackson e além dos quatro irmãos citados acima, também tinha três Irmãs: LaToya, Rebbie  e Janet que também seguiram carreiras musicais (falando nisso têm uma música da Janet Jackson que acho linda... sim eu também sou romântico... algum problema? kkkk...dá só uma olhada no clip e diz que também não gostou).   

O jovem Michael e seu "Mega Hair"...rsrs.
Seu pai Joseph trabalhava em uma usina siderúrgica e era um homem um tanto quanto... como direi... “rústico” no tratamento com seus filhos, pois de acordo com suas pequenas e “singelas” regrinhas seus filhos deveriam ficar trancados em casa enquanto ele trabalhava até tarde da noite (sujeito bacana esse né? Ah claro... ele fazia tudo isso pelo bem estar de suas crianças...sei...hunf).

 Katherine resolveu que seus filhos deveriam ser “mais religiosos” e resolveu que todos eles deveriam ser “testemunhas de Jeová” (não conhece essa religião? Dá uma olhada no Titio Wiki e se intera mais a respeito seu descrente...kkk...).

Claro que Joseph foi totalmente contra, mas não teve jeito, pois segundo a senhora Jackson seus meninos e meninas deveriam praticar a “evangelização de porta em porta”, pois era necessário pregar a palavra do Senhor ao maior número de pessoas possíveis.

Sabe, sempre achei essa historia das pessoas serem problemáticas e colocarem as culpas nos pais por causa disso, uma certa válvula de escape para não aceitar suas limitações. Mas na boa, com certeza a família Jackson economizaria algumas sessões de terapia se seus pais não tivessem “imposto” suas vontades a seus filhos desse jeito.

Tudo bem que o senhor Jackson se matava para sustentar a família, mas prender as crianças dentro de casa é um absurdo. E quanto a senhora Jackson? O que vou falar agora não têm nada a ver com a religião dela, pois poderia ser qualquer uma e mesmo assim minha opinião seria a mesma (e que fique bem claro aqui que respeito todas as religiões).

Mas será que alguma vez na vida ela perguntou a seus filhos se eles queriam seguir sua religião? E se não quisessem? Eles não tinham o direito de opinar a respeito de qual religião seguir? Bom... deixa pra lá... estou apenas divagando um pouco aqui :(

Voltando ao post: Os “jovens Jacksons” mesmo tendo de encarar essa quantidade absurda de “amor” paterno e materno, de vez em quando davam umas escapadinhas para a casa de vizinhos, onde cantavam e faziam suas musicas livremente (sem falar que os mais velhos sempre que podiam mexiam na guitarra de seu velho pai às escondidas tentando aprender a tocar alguma coisa).  
Jackson Five (cara que cabelos são esses?)

Mas um dia Joseph se tocou que sua prole tinha realmente talento e esperto que só ele, tentou ganhar um dinheirinho em cima disso (por que isso não me surpreende?).

 Após mudarem-se para a Califórnia conseguiram fazer contatos com a gravadora Motown (uma gravadora especializada em “agenciar” artistas negros da época, (quer saber mais sobre ela? Acessa aqui).

Após assinarem contrato com a Motown, Michael e seus irmãos gravaram vários álbuns, fazendo do Jackson Five um sucesso mundial...com direito até a um desenho animado (e detalhe... Michael tinha apenas 13 anos de idade nessa época).

Esse desenho foi veiculado na TV ABC nos Estados Unidos e no Brasil, chegou a passar na antiga TV Tupi, (que não era do meu tempo é claro...rsrs) e na  Rede Manchete (essa era do meu tempo e eu assistia...rsrs).

Algumas curiosidades:

- Como todo artista que se preza os Jackson Five sofreram em 1973 uma pequena queda de popularidade. Mesmo contando em seu repertório com sucessos como “ABC”, I’ll Be There e I Want You Back.

 - Talvez para chamar um pouco mais a atenção do público durante seus shows, o jovem Michael dançava meio que simulando um “Robô”. Ou seja, ele já “ensaiava” alguns passos que poderiam ser considerados os “precursores” do MOONWALKER (conhece?) e nem preciso dizer que seus fãs iam à loucura.

 - Seus álbuns sempre foram sinônimos de sucesso, porém o que é considerado o mais popular e o mais vendido de toda a história fonográfica é Thriller de 1982, já pela gravadora Epic. Mas também não é pra menos, pois o clip é um dos melhores do mundo e faz “história” até hoje (dúvida? acessa esse link e esse outro e tira suas próprias conclusões). 

Michael Jackson, Vincente Price e seus "amigos Zumbis" :(
 - Thriller foi produzido pelo empresário Quincy Jones e teve a participação do ator de filmes de Terror "B", Vincente Price, recitando algumas frases no decorrer da música e dando aquela gargalhada tétrica no final (cara essa foi uma das melhores idéias do Michel e do senhor Jones...isso é Nerd até o talo e todos sabemos que o Michael era um ilustre Nerd...rsrs). 

 - Nos anos 80 Michael Jackson já era uma personalidade dominante na música popular e foi o primeiro cantor afro-americano a ter exibição constante na MTV.

- Foi também um dos “líderes” da reunião de grandes artistas da década de 80, na gravação do “LP” We are the World, visando a arrecadação de fundos para o combate a fome na África (lembram que  falei que a Cindy Lauper foi uma das cantoras convidadas?). Inclusive, o próprio Michael compôs a faixa título em parceria com Lionel Ritchie.

- Em 2010 o projeto We are the World teve uma espécie de “releitura”, onde Lionel e Quicy reuniram vários artistas da “nova geração”, no intuito de arrecadarem fundos em prol das vitimas do terremoto do Haiti. Esse novo projeto apesar de ser uma iniciativa válida, infelizmente não teve a mesma repercussão do original, mesmo com a participação de alguns artistas já consagrados como Barbra Streisand.

- Michael Jackson “participou” também desse projeto em uma “montagem” de seus vocais feitos na canção original. O que não deixa de ser também um tributo interessante ao “Rei do Pop”, pois já tinha se passado quase um ano de seu falecimento.

- Comparem os clips dos dois projetos acessando aqui e aqui. Confesso que essa iniciativa me fez respeitar muito mais alguns “artistas” dessa nova geração... mas mesmo ganhando alguns pontos comigo, não é por isso que vou começar a comprar  CDs do Justin Bieber e dizer que ele foi o “artista do ano” (no máximo “linkei” sua biografia no meu artigo como sinal de reconhecimento pela sua participação no projeto e é só isso que ele pode esperar de mim...kkkk).
  
Edição de trigésimo aniversário do filme... bacana não?
 - Voltando a comentar mais a respeito do projeto original, vale a pena citar também, que uma das cantoras participantes desse álbum, no inicio da carreira solo de Michael, era vista como sua “madrinha artística”. Seu nome? Diana Ross. Dizem que Michael era apaixonado por ela e vice-versa... vai saber...(hummm então a senhorita Ross era chegada em homens mais jovens...danadinha ela hein?).

- Os dois participaram de uma “adaptação” do filme o Mágico de Oz chamado de “The Whiz” (ou o mago se preferirem) e assim como o filme original esse também era um musical produzido pela Motown Productions e pela Universal Pictures em 1978. No filme Michael era o “espantalho” e Diana era uma espécie de “Dorothy).

- Aceitando um convite do próprio Steven Spielbeg, Michael narrou a história do filme E.T. O Extraterreste  em um disco em 1982, que incluía também a canção inédita : Someone in the Dark.

- Michael gravou algumas canções com o ex- Beatle Paul MacCartney e seguindo uma idéia que o próprio Paul deu a ele sem querer, resolveu comprar os direitos autorais de músicas de outros artistas (incluindo dos próprios Beatles....e nem precisa dizer que o velho Paul ficou muito puto com isso né? Mas quem mandou ele vacilar?)

- Em 1984 Michael Jackson sofreu um grave acidente durante as gravações de um comercial da Pepsi, devido a problemas na utilização de fogos de artifícios usados nesse comercial
  
 - Ele teve queimaduras de segundo grau e seu coro cabeludo ficou bastante prejudicado (outra lenda urbana diz que a partir desse episódio ele começou a ficar “obcecado por plásticas, o que acabou desfigurando totalmente o cantor nos últimos anos e sendo uma das possíveis causas de um  câncer de pele).

- No ano de 1988, lançou a autobiografia MOONWALKER, junto de um filme de mesmo nome. Esse filme chegou a virar um vídeo game, disponibilizado em fliperamas (que eu adorava jogar... rsrs) e nos consoles Mega Drive e Master Sytem.
  
Confesso que a foto é "suspeita", mas ele não teve infância coitado :)
 - Michael, sempre teve um lado meio “ligado” à infância, pois devido a sua criação rígida e também por ter trabalhado ainda muito jovem não aproveitou quase nada dessa fase. 

- Daí veio seu comportamento meio no estilo “Peter Pan” (você sabe. o garoto que se “recusava a crescer”) onde teve até um rancho chamado de “Terra do Nunca” (“Neverland”). 

Aproveitando que toquei nesse ponto, vou fazer aqui algumas considerações finais: 

Michael Jackson era humano como todos nós, porém seu sucesso de alguma maneira foi tão “surreal” que ele parecia estar em outro nível... outro patamar... sei lá.

Infelizmente ele só voltou a ter o reconhecimento que merecia após sua morte, pois durante muitos anos foi acusado de pedofilia, graças a sua preferência por passar muito tempo com crianças, teve questionada sua sexualidade (mesmo sendo casando com a filha de Elvis Presley... Lisa Marie Presley por um período e sendo pai de três filhos através de uma misteriosa inseminação artificial com uma “mulher desconhecida”).

Teve questionamentos a respeito de supostas plásticas para se tornar “branco” e que por “coincidência” (ou não) o deixaram mais parecido com seu “suposto amor” Diana Ross (e que depois de um tempo foram usadas para mascarar uma doença que ele tinha chamada Vitiligo).

 Além de existirem inúmeras “lendas urbanas” que falam que ele sofreu abusos por parte do seu próprio pai. Ah... e surgiu até mesmo uma história dizendo que seu “fantasma” apareceu em Neverland (cada coisa que somos obrigados a escutar...hunf!!).

Sinceramente? São tantas historias que eu teria que fazer mais uns cinco posts para comentá-las.  E sendo sincero mais uma vez... não acho que Michael Jackson fosse um “santo”, pois todos cometemos erros, só que o mais estranho é que muitas das acusações nunca foram realmente provadas.

Está certo que após algumas divergências com a Sony e outros fatores (inclusive indenizações com escândalos) ele ficou falido, porém no auge de sua riqueza se pelo menos metade dessas “lendas urbanas” fossem verdade ele com certeza daria um jeito de abafá-las (ou não... sei lá). 
  
As "várias faces" de Michael!!!  :(

Até mesmo sua morte aconteceu em circunstâncias misteriosas para dizer o mínimo. Isso ainda está sendo investigado e provavelmente seu ex-médico é quem vai “pagar o pato”. Mas independente de o médico ser inocente ou culpado acredito que a morte de Michael talvez seja mais um mistério sem solução no mundo da música.

Uma pena, pois ele estava preparando um show chamado de This is It, que com toda certeza iria alavancar sua carreira novamente relançando-o ao merecido estrelato. Apesar de que de maneira irônica, dada as circunstâncias de sua morte isso acabou acontecendo de qualquer jeito.

Sou muito fã de Michael e quando ele morreu eu senti que aquilo tudo era um pesadelo... demorou pra cair a minha “fixa”,mas infelizmente foi tudo verdade e isso me não deixa  triste até hoje.

Mas uma coisa digo a vocês meus fiéis leitores... não é porque uma pessoa morre (por mais que gostemos dela) que seus erros ou até mesmo suas atitudes ruins irão se apagar “em um passe de mágica”.

Não sei se ele foi culpado de qualquer uma das acusações que sofreu, mas isso também nem me interessa. Prefiro simplesmente lembrar dele como o ganhador de vários Grammys, como o cantor, o compositor, o multi-instrumentista, o produtor, o filantropo (e porque não dizer o Nerd?), mais querido do mundo. 

É assim que sempre vou me lembrar de você Michael  :)
Prefiro isso a ficar esquentando a cabeça com "possíveis podres” que ele pudesse ter, pois independente de qualquer coisa sou e sempre serei fã de seu trabalho e como ele levava sua vida pessoal nunca me interessou antes (quem dirá agora depois de sua morte).

Também lamento muito que seus "escândalos" sejam mais fáceis de encontrar nos buscadores da Web, do que outras informações a seu respeito (até mesmo para encontrar e selecionar fotos “sérias”, sem “tiração de sarro” sobre sua aparência para ilustrar meu post foi difícil).

Bom meus fiéis leitores, infelizmente tive que deixar de fora do post muita coisa interessante sobre ele, mas aconselho a quem desejar, acessar sua biografia no Wikipédia ou então acessar esse link para... digamos  assim...  “obter informações complementares” (ah e se gostaram da imagem do Michael “Zumbi” que inseri no post, acessem este site e confiram outras imagens muito “divertidas” baseadas nos “mortos-vivos” do cinema).

E não vamos encerrar este post com tristeza... pois estou disponibilizando, não apenas um... mas quatro clips que em minha opinião são os melhores da carreira do bom e velho Michael Jackson. Dois deles devido a restrições do Youtube, (leia-se frescura), só deu pra postar os links aqui  e aqui , mas os demais podem ser acessados abaixo... divirtam-se :)





Me despeço aqui agradecendo a paciência por lerem esse post e esperarem o término dessa minha “série (que mais pareceu um longa-metragem... rsrs), onde apenas quis homenagear grandes nomes da música Pop que fizeram parte da minha infância e adolescência (e pensar que quando comecei o post do Prince pensava em citar os quatro em um único post... como eu era ingênuo... kkk).

Bem,aguardem por novidade aqui no Blog para breve... abs para os manos e bjos para as minas... fuiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!! :)


funny gifs





3 comentários:

Kiki K. disse...

E o Michael tem que parar de fingir que está morto '-'

21 de janeiro de 2011 22:44
SilverHawk2099 disse...

Obrigado pelos cumprimentos e pela parceria KIKI...Eu bolei este Blog porque estava cansado de ver a pseudo "cultura" de hj em dia ser tão "cultuada"....kkkkkkkkkkkkkk

Já ta na hora de mostrarmos aos internautas o que realmente foi e continua sendo bom :)

Ah mas o Michael não morreu não... ele tá na mesma ilha paradisiaca junto com o Elvis Presley... o Jim Morrison... o Renato Russo... o Raul Seixas e o Jonh Lenon...rsrs :)

22 de janeiro de 2011 09:37
SilverHawk2099 disse...

Ah galera... apenas um "apendice" sobre este meu post aqui nos cometários... lembram que citei o filme "The Wiz"? então eu achei em DVD (original e baratinho... paguei R$ 12,00) nas Lojas Americanas no mês passado e achei ele bem bacaninha... A historia no inicio não é lá grande coisa, mas vai melhorando a medida que o filme vai seguindo... uma observação aqui pra dublagem do DVD... vcs caso achem em alguma das lojas Americanas (ou encontrem na net) vão estranhar um pouquinho o Michael sendo dublado pelo mesmo cara que dublou o Quico do Chaves...rsrs...o dublador Nelson Machado (que dublou no programa... não confundir com
o Sérgio Stern que dublou o Quico no desenho)... mas nada que comprometa o filme e com certeza foi uma bola dentro pois acredito que seja a dublagem original da época...um dia se eu tiver "coragem" até invento um post com uma "resenha" do DVD...rsrs abs :)

4 de outubro de 2011 19:44

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

2009 ·SilverHawk2099 by TNB